Contextualização

Num contexto de crescente pressão concorrencial internacional, os vetores de competitividade devem estar na base, quer da formulação de uma estratégia própria e focada de especialização inteligente, quer na base da sua aplicação e gestão, segundo um contexto de inovação.

Assim, neste Programa propõe-se a associação do conhecimento e de capital humano acumulado com a estrutura económica, para construção de vantagens competitivas, procurando a criação de bens inovadores que respondam à evolução da procura / oferta internacional.

Partindo deste princípio, propõe-se uma especialização inteligente centrada na articulação da cerealicultura com a transformação industrial em farinha destinada à panificação. Desenvolve-se I&D que promove a melhoria de processos tecnológicos e desenvolvimento de novos produtos (produção de trigo mole biofortificado em zinco, para consequente produção industrial de farinha, de acordo com os requisitos da Alta Segurança Alimentar e as directivas da União Europeia), para aumento do domínio das cadeias de valor.

Reconhece-se que o zinco detém um elevado potencial antioxidante, participando em processos de regulação enzimática, com benefícios reconhecidos face à dermatite atópica, distúrbios da próstata, gravidez, espermatogénese, alopécia, e osteopénia. Portanto, a produção de farinha biofortificada em zinco constituirá um produto alimentar com características funcionais, passível de produção na indústria da panificação, e logo com características nutricionais e profilácticas de fácil reconhecimento para a saúde pública.

Em síntese, este Programa assenta em competências científicas e tecnológicas (com destaque para a engenharia agrícola de precisão, incluindo a utilização de sensores e a construção de modelos de produção, ecofisiologia e tecnologias ligadas à transformação agro-industrial). Aponta-se, como finalidade, a validade, sustentabilidade e qualidade (com marca reconhecida) de novos produtos que reforcem os fatores de competitividade associados à inovação.