Proteínas para um mundo sustentável

Bem-vindos às actividades do grupo XTAL da UCIBIO-FCT-NOVA!

Na nossa investigação usamos vários métodos bioquímicos e biofísicos para estudar proteínas, isoladas ou em complexo com outras moléculas, incluindo fármacos, metais e hidratos de carbono. Temos uma forte experiência na caracterização funcional e estrutural de proteínas de diferentes organismos de importância nutricional, biomédica, farmacêutica e biotecnológica.

Usamos metodologias sofisticadas, como Cristalografia de Raios-X e SAXS para estudar complexos macromoleculares que funcionam como nanomáquinas. A "visualização" que conseguimos, com detalhe atómico, é crucial para entender como diferentes moléculas se comportam e reconhecem outras moléculas no ambiente celular.

Explora os nossos conteúdos a seguir e contacta-nos se quiseres conhecer-nos melhor!

Na nossa actividade daremos foco a três projectos do nosso laboratório com aplicações biotecnológicas e com impacto na redução do gás de efeito estufa, dióxido de carbono, e na bioremediação de águas e solos.

Clica nas imagens e vê os vídeos!

1- Uma proteína bacteriana capaz de metabolizar dióxido de carbono e transformá-lo em ácido fórmico, um produto de valor acrescentado que pode ser utilizado para alimentar células de combustível.

Desde a revolução industrial, a atividade humana contribui mais para a emissão de dióxido de carbono – um dos gases responsáveis pelo efeito de estufa, que por sua vez provoca o aquecimento global do nosso planeta…

Neste vídeo, verás como uma enzima bacteriana, a Formato Desidrogenase, pode salvar a Terra! Vamos mostrar como, usando a Cristalografia de Raios-X, podemos compreender como esta enzima transforma o dióxido de carbono em Formato – um composto que poderá ser o combustível do nosso futuro.

Público-alvo: Todas as idades

2- Proteínas bacterianas envolvidas na produção de bioplásticos que poderão substituir os convencionais plásticos produzidos a partir de combustíveis fósseis.

Neste vídeo irás ter conhecimento de uma das alternativas sustentáveis ao plástico convencional, o bioplástico produzido por bactérias. As proteínas envolvidas na produção deste bioplástico poderão ser muito importantes para a optimização do processo. Utilizando técnicas como a Cristalografia de Raios-x conseguimos analisar a estrutura atómica da PHA sintase. Assim, é nos possível perceber e otimizar o seu modo de funcionamento, de maneira a desenvolver bioplásticos com propriedades desejadas.

Público-alvo:  todas as idades

3- uma enzima capaz de destoxificar arsénio de solos e águas. 

Neste vídeo, verás porque são importantes as proteínas e como conseguimos entender as suas funções. Usando a cristalografia de raios-X conseguimos compreender como a enzima arsenito oxidase transforma o arsenito em arsenato!

Público-alvo: todas as idades

Queres saber mais?...

O que são proteínas e como estas podem salvar o planeta?

As proteínas andam por aí e nós vemo-las com raios-X!


Começa pelo Quiz "Quem quer ser cientista"!

Sabes o que é um cientista? 

Sim?

Então o quiz "Quem quer ser cientista" é perfeito para ti! Responde às perguntas e mostra do que és capaz!

Entra aqui (https://www.socrative.com/#login) como aluno e entra na sala TERESA7377. 

Boa sorte!

Público-alvo: +8 anos

À conversa com bioquímicos estruturais

Quais os grandes desafios da ciência?

Falamos com investigadores e alunos para descobrir.

Clica aqui para ver!

Público-alvo: todas as idades

O dia-a-dia de um bioquímico estrutural

Queres saber o que fazemos nos nossos laboratórios? Conhecer mais do fantástico mundo de um cientista? E as técnicas que mais utilizamos para estudar as nossas proteínas? Vê os nossos vídeos e fica a saber como é o nosso dia-a-dia!

Aqui podes ver como produzimos e purificamos as proteínas que estudamos. E podes ver também quais os procedimentos experimentais que estão envolvidos na metodologia mais utilizada pelo nosso grupo de investigação, a Cristalografia de Raios-X, e os Microarrays de Glicanos, usados pelos nossos colaboradores do Lab de Glicobiologia Funcional.

Depois de veres as nossas actividades ;-) , visita também: Açúcares: Mais do que apenas doces moléculas!

Público-alvo: todas as idades

Produção de uma proteína

Purificação de uma proteína

Microarrays & Cristalografia

O que são proteínas?

As proteínas são biomoléculas essenciais para a vida.

Neste vídeo vamos aprender de uma forma simples o que são proteínas, onde as podemos encontrar, e ainda algumas das suas principais funções.

Venham conhecer um pouco melhor aquilo que são as "fábricas" das nossas células!!

Público-alvo: +14 anos

As máquinas das bactérias que produzem combustível para as nossas!

Temos estudado proteínas de organismos anaeróbios e celulolíticos com potencial biotecnológico de produzir bioetanol a partir de biomassa de origem agrícola e florestal. Em alguns organismos, o conjunto das proteínas que eles secretam para fora da célula, e que degradam os açúcares das plantas, chama-se Celulossoma.

Aqui, viajamos através de um poster que ilustra a estrutura intrincada e a composição complexa da parede celular vegetal, passando pela química necessária à sua conversão em bioetanol. Além dos polissacáridos complexos e açúcares mais simples, estão representados vários modelos das estruturas 3D das proteínas estudadas por nós. 

Público-alvo: todas as idades

O que são biofilmes?

Aqui mostramos o que são os biofilmes, comparamos este fenótipo com o planctónico e descrevemos a forma como estes conseguem resistir a condições mais agressivas.

O objetivo é também apresentar as áreas onde a formação de biofilmes constitui uma ameaça, como a medicina (principalmente ao redor dos implantes ósseos) e a indústria de laticínios.

Público-alvo: Alunos dos ensinos secundário e superior, com conhecimentos básicos em microbiologia, como reconhecimento de conceitos como bactérias, moléculas, etc.

O lado brilhante dos biofilmes

Se no vídeo anterior mostramos áreas onde os biofilmes constituem uma ameaça, neste vídeo apresentamos aplicações onde estes têm inúmeras vantagens.

Da alimentação à biorremediação, as vantagens deste fenótipo baseiam-se, na sua maioria, na sua maior resistência. Queremos, essencialmente, fazer com que os biofilmes não sejam apenas reconhecidos pelos seus pontos negativos. 

Público-alvo: Alunos dos ensinos secundário e superior, com conhecimentos básicos em microbiologia, como reconhecimento de conceitos como bactérias, moléculas, etc.

Espreita também os nossos instrumentos de trabalho e instalações!

Uns mais sofisticados, outros menos, mas todos importantes para fazermos ciência!

Público-alvo: todas as idades